Cesinha chega para comandar três categorias no Guarulhense

Por Lucas Canosa

 

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

O Guarulhense já tem um novo técnico para as categorias sub-8 e sub-9, que foram treinadas por Vitor Ramos em 2016. O novo nome é Cesar Luiz da Silva ou, simplesmente, “Cesinha”, como é mais conhecido. O profissional de 26 anos com formação em educação física e pós-graduação em futsal também chega para comandar o sub-16 do Galo na disputa do Metropolitano.

Cesinha é o segundo agachado na imagem / Foto: Arquivo Pessoal

Cesinha é o segundo agachado na imagem / Foto: Arquivo Pessoal

A carreira no futsal começou há duas décadas, ainda bem pequeno, aos 5 anos, como atleta, vida que, em paralelo, dura até hoje, posto que, no primeiro semestre, representando o Bronk’s e a cidade de Guarulhos, ele foi campeão do Neymar Jr’s Five, representando o país no mundial da competição. Além disto, como jogador ainda atuou por Palmeiras, Veneza, Esperia, Guapira, ASA e Juventus, conquistando títulos como Estadual e o Paulista Interclubes de Fut-7, por este último.

Cesinha se transformou em um treinador de Federação há quase cinco anos, quando chegou ao ASA, sempre ficando entre os melhores da Série Ouro. Ainda passou por Wimpro e CE Penha, onde atua como auxiliar-técnico dos times sub-12 e sub-14 e fez estágio com o lendário Ferretti no Corinthians, em 2015. Ele é professor do Colégio Marconi e representa a instituição em campeonatos escolares.

Cesinha fez estágio com Ferretti, em 2015 / Foto: Arquivo Pessoal

Cesinha fez estágio com Ferretti, em 2015 / Foto: Arquivo Pessoal

A missão no Atlético, que começa em 2018, anima o técnico, que diz conhecer o clube. “Por ser de Guarulhos sempre acompanhei a trajetória do time, conheço as pessoas que estão à frente e as que trabalharam ou ainda trabalham nele. Tenho muito orgulho de dizer que sou daqui, quando eu jogava batíamos de frente com todas as equipes. Sei de todas as dificuldades, mas o esporte da cidade precisa ser resgatado urgentemente. Quero fazer parte disto”, pontuou.

Perguntado a respeito, Cesinha contou como aconteceu o convite para fazer parte do Tricolor: “A ponte aconteceu através da parceria do clube com o Marconi e o coordenador de esportes do colégio, o professor Cássio, que intermediou as conversas. Tive outras propostas, mas escolhi o Galo pela proposta de trabalho. Estou motivado. Espero um ano de muito trabalho, dedicação e comprometimento”, concluiu.